documentos à imprensa

Nota à Imprensa - PASSAGEM DO FURACÃO MATTHEW NO HAITI


Nota à Imprensa - PASSAGEM DO FURACÃO MATTHEW NO HAITI

Nota à Imprensa

PASSAGEM DO FURACÃO MATTHEW NO HAITI

 

 

A passagem do furacão Matthew pela costa haitiana provocou danos à infraestrutura e à população do País, especialmente na região sul, onde ventos de mais de 220 Km/h e ondas de até 3 metros atingiram algumas cidades.

Antecedendo à chegada do furacão, desde o dia 28 de setembro, uma série de ações de caráter preventivo e operativo foram implementadas por parte do Contingente Brasileiro (CONTBRAS), fruto de um criterioso planejamento tanto no que diz respeito à segurança das Bases, quanto no desdobramento e emprego das tropas em apoio à assistência humanitária de resposta à catástrofe.

 

No dia 2 de outubro, um efetivo de 78 militares do Grupamento Operativo de Fuzileiros Navais, tropa integrante do Batalhão Brasileiro de Infantaria de Força de Paz (BRABAT – sigla em inglês), apoiado por um efetivo de 22 militares da Companhia Brasileira de Engenharia de Força de Paz (BRAENGCOY – sigla em inglês), deslocou-se de forma preventiva para a localidade de Miragoâne, na região sudoeste do Haiti, com a finalidade de realizar ações de apoio à população local.

 

Durante a passagem da tempestade tropical, que atingiu Porto Príncipe na manhã do dia 4 de outubro, os militares do Contingente ocuparam contêineres alojamentos, permanecendo em total segurança, com suprimentos e água suficientes para quatro dias. A tropa recebeu as orientações necessárias quanto aos procedimentos a serem adotados nos momentos críticos, além de ter sido emitido um comunicado aos familiares dos militares brasileiros, com a finalidade de esclarecer acerca da situação.

As operações de segurança na Área de Responsabilidade do BRABAT foram retomadas nesta manhã. Nesse sentido, além das tropas já empregadas no Departamento Oeste e em Miragoâne, o CONTBRAS desdobrará militares nas cidades de Les Cayes, Petit Goave, Jacmel, Marigot, Belle-Anse, Anse-à-Pitres,  Bainet, Côtes-de-Fer e Aquin no sul do País, com o objetivo de realizar reconhecimentos e prestar apoio à população na região mais afetada pelo furacão. Militares especializados também estão realizando reconhecimentos aéreos com helicópteros da Missão das Nações Unidas para a Estabilização no Haiti (MINUSTAH – sigla em francês) com o objetivo de avaliar os danos causados, permitindo uma melhor consciência situacional ao Comando do Contingente.